terça-feira, maio 22, 2007

porque ontem foi segunda-feira


The hand that signed the paper felled a city;
Five sovereign fingers taxed the breath,
Doubled the globe of dead and halved a country;
These five kings did a king to death.

The mighty hand leads to a sloping shoulder,
The finger joints are cramped with chalk;
A goose's quill has put an end to murder
That put an end to talk.

The hand that signed the treaty bred a fever,
And famine grew, and locusts came;
Great is the hand that holds dominion over
Man by a scribbled name.

The five kings count the dead but do not soften
The crusted wound nor pat the brow;
A hand rules pity as a hand rules heaven;
Hands have no tears to flow.

Dylan Thomas


Agora tentem lá perceber o que é que isto tem a ver com fotografias de formas em madeira. A mim parece que nada.
Geralmente não gosto de explicar poemas, mas o que está aqui não é a mão construtora, a que dá forma. Não é a mão o personagem central deste texto, é o poder, o exercício de poder, é o poder de exercer poder.
Na apresentação que ocorreu ontem, só teve bom uso porque enquanto tentava fazer uma ligação qualquer entre as formas puras, a sua manipulação e o modo como se pratica a arquitectura, inadvertidamente colocou no ecrã um poema que é uma expressão do que realmente lá foi fazer. Foi lá ontem para provar que tinha poder.
Ainda bem que foi assim, porque ao menos percebeu-se a diferença entre aqueles que ali estavam para mostrar algo, e o que estava para ocultar.
Benditos sejam os que não têm nada para provar.

Como não é ele o único que conhece uns poemas catitas, e como este é catita meu deus, deixo aqui um outro que é o seu antídoto.

“How small of all that human hearts endure
That part that laws or kings can cause or cure”

Samuel Johnson

Dito isto tenho de fazer também as seguintes ressalvas, primeiro que o facto de ter aderido mostrou humildade e interesse, Segundo, o que fez foi o exercício da liberdade de conteúdo que é a pedra de toque daquele evento, o que faço aqui é exactamente o mesmo

Esta entrada só faz sentido para quem tenha ido às conferências Pecha Kucha, as melhores a que fui nos últimos tempos. Não é grave, há entradas que fazem sentido para muito menos gente

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

a mim parece-me que vais ganhar a recompensa oferecida para quem compreendesse essa apresentação em questão...
bravo,ganhaste 10 000euros
claudia

maio 23, 2007  
Blogger Mir said...

lol!

sinceramente, não sei se seria tão profundo...mas que a arquitectura tem tudo a ver com poder(es) prova-se ao longo dos séculos.

maio 23, 2007  

Enviar um comentário

<< Home